Atalaia Medicina Diagnóstica

Atendimento ao Cliente

(62) 4004-8860

Fique Atualizado

Gostaria de receber informações e novidades sobre o Atalaia?

Autorizo o recebimento de informações via e-mail.

Não tenho interesse em receber informações via e-mail.





Masculino Feminino



Atenção: O nono digito (9) será adicionado automaticamente nos celulares de SP.


Enviando
Aguarde. Estamos redirecionando para a página de
Resultados de Exames.


Localize uma unidade





Certificações

Conheça as certificações de qualidade recebidas pelo Atalaia.

Saiba mais

Sobre a DASA

Informações gerais sobre a DASA, maior empresa da América Latina e quarta maior do mundo.

Saiba mais

Sobre o Atalaia

Informações gerais sobre o Atalaia.

Saiba mais

Sustentabilidade

A DASA está comprometida a ser uma empresa socialmente responsável, trabalhando preocupada com o bem-estar da comunidade e com o meio ambiente.

Saiba mais


Enquete


Você gostou do novo site do Atalaia?

Muito Bom
Bom
Médio
Ruim
Muito Ruim




Teste de Sexagem Fetal

Método facilita descoberta do sexo do bebê.

Teste de Sexagem Fetal

 

O teste de sexagem fetal permite a identificação do sexo da criança a partir da oitava semana de gravidez. Para se entender como o teste funciona é necessário retroceder algumas décadas. No final do século 20, os pesquisadores demonstraram que um pequeno número de células do feto atravessa a barreira placentária e penetra na circulação materna. Mais tarde observou-se que existe também DNA fetal circulando no sangue materno. Hoje sabe-se que existe um fluxo bidirecional de células e de DNA durante toda a gravidez.

O DNA fetal é removido rapidamente da circulação materna, com vida média em torno de duas horas. Contudo, como existe um fluxo contínuo de DNA fetal para a mãe, o DNA fetal pode ser analisado a partir de amostra do sangue materno. Entre a 8ª e a 17ª semanas de gestação, cerca de 3% do DNA presente na circulação materna é de origem fetal, atingindo cerca de 6% no final da gravidez.

Qual a finalidade?

Este conhecimento despertou grande interesse e abriu um leque de possibilidades de aplicações no diagnóstico pré-natal. Até então, para se obter uma amostra de DNA fetal era necessário utilizar-se de métodos invasivos tais como a punção do cordão umbilical (cordocentese), punção de líquido amniótico e biópsia de placenta. Agora, com a simples coleta de uma amostra de sangue da mãe, é possível determinar o sexo genético e muito em breve estarão disponíveis exames para o diagnóstico pré-natal de outras enfermidades de origem genética, tais como Beta-talassemia, Acondroplasia, Síndrome de Down, Hemofilia e outras.

Como é feito?

As mulheres possuem dois cromossomos X (46,XX); e os homens, um cromossomo X e um Y (46,XY). Portanto, no diagnóstico do sexo genético fetal são utilizadas sondas moleculares específicas para segmentos de DNA existentes apenas no cromossomo Y que é exclusivo do sexo masculino. Para a realização do exame são coletados 10 ml de sangue em tubo a vácuo com anticoagulante EDTA. A gestante deve preencher um questionário com informações relevantes para a interpretação do exame e assinar um termo de consentimento no qual ela concorda com os termos e limitações do método. O índice de acerto do exame varia conforme a idade gestacional. Veja a tabela:

Tabela do Índice de Acerto da Sexagem Fetal

É importante ressaltar que o teste é muito seguro e que os erros são raríssimos. Algumas vezes pode haver divergência entre os resultados do teste de sexagem fetal e o resultado da ultrassonografia (USG) e, segundo a experiência acumulada em vários serviços, o índice de acerto do teste molecular é superior ao da USG.

Em caso de dúvidas, entre em contato conosco: (62) 4004-8860.

Compartilhe:

  • Compartilhar no Facebook
  • Compartilhar no Twitter
  • Compartilhar no Orkut
  • Indicar para um Amigo
  •  

    Indique para seu Amigo




















 
 
 
Atalaia Medicina Diagnóstica © 2014 Atalaia Medicina Diagnóstica. Todos os direitos reservados.